Esporte

Domingo, 3 Fevereiro 2013 às 11:52

Caso Valério: Crônica esportiva não se surpreende com prisões




Wanda Oliveira
Do Diário da Manhã

Cronistas esportivos de Goiás revelam ao Diário da Manhã que não estão surpresos com as prisões dos quatro suspeitos do assassinato do radialista Valério Luiz. O crime aconteceu no dia 5 de julho do ano passado em frente a Rádio Jornal 820AM, no Setor Serrinha, em Goiânia.

Para o presidente da Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de Goiás, Romes Xavier, se 2012 foi um ano de derrota com a perda do radialista Valério Luiz, esse ano começa com vitória para a categoria, já que a Polícia Civil (PC) conclui a primeira etapa das investigações com sucesso e as prisões dos suspeitos.

"O nome do açougueiro Marcus Vinícius (Marquinhos) foi a principal surpresa desse caso. Quanto aos outros, a gente desconfiava desde o crime", afirma Xavier. O jornalista e cronista esportivo José Carlos Lopes parabeniza o trabalho da PC, principalmente da titular da Delegacia de Homicídios da Capital, Adriana Ribeiro, e da ex-diretora geral da PC Adriana Accorsi.

Lopes parabeniza ainda o governador Marconi Perilo, que determinou que nada parasse as investigações. Segundo ele, apenas a prisão do Marquinhos pode ser considerada surpresa. "Digamos que 100% da crônica esportiva de Goiás sabia quem eram os suspeitos."

O cronista esportivo Sindomar Ribeiro, que há mais de dez anos trabalha com o radialista Mané de Oliveira, pai de Valério Luiz, considera que com as mudanças dos tempos nada mais fica encoberto sobre a terra. De acordo com ele, é a força de Deus que vai colocar atrás das grades aqueles que determinam a outros que tirem a vida do próximo.

O radialista João Alves Filho, popularmente conhecido como Malandrinho, também parabeniza o trabalho da PC e principalmente da delegada Adriana Accorsi, que não mediu esforços para ajudar nas investigações quando ainda era diretora geral da PC de Goiás.

Malandrinho ressalta a luta incansável do radialista Mané de Oliveira, que agora se sente mais aliviado com a prisão dos suspeitos. "Ficamos chocados com esse acontecimento porque perdemos um grande colega de profissão e amigo por causa de uma crítica de futebol."

O jornalista e radialista Jair Cardoso afirma que a crônica esportiva goiana já esperava que essas prisões acontecessem a qualquer momento porque os indícios caminhavam para essas pessoas, embora desde o início do inquérito esses nomes não foram divulgados oficialmente. "Para mim, não demoraram as prisões e não há surpresa em relação aos nomes divulgados."

Leia a matéria completa no Diário da Manhã

Tópicos: Valério Luiz


Noticias Relacionadas


Bookmark and Share