Cidades

Sábado, 2 Abril 2011 às 16:11

MP denuncia policial militar acusado de matar amante em Uruana




O promotor de Justiça Rodrigo César Bolleli Faria ofereceu denúncia contra o policial militar Gilmar dos Santos Oliveira pelo assassinato, em março do ano passado, de Mônica Patrícia dos Santos, com quem mantinha relação extraconjugal. Na mesma ação, o PM é acusado também pelo aborto de seu suposto filho.

A denúncia relata que a vítima trabalhava como doméstica na residência do policial e de sua esposa. Algum tempo depois de ser contratada, Mônica começou um relacionamento amoroso com Gilmar, que resultou na gravidez da funcionária. Segundo a investigação, como o PM era casado e tinha um filho recém-nascido, ele relutava em tornar pública a provável paternidade de outra criança.

De acordo com a apuração, o acusado tramou a execução de Mônica, pois combinou um encontro com ela quando a vítima saísse da Universidade Luterana do Brasil, onde cursava administração. No carro do PM, eles dirigiram-se à zona rural de Uruana, pela rodovia GO- 154, onde Mônica foi envenenada ao ingerir água oferecida pelo policial. A bebida continha grânulos de veneno do grupo dos carbamatos, mais conhecido com "chumbinho". Ainda conforme as investigações, eles deslocaram-se até a entrada de um canavial, situado nas margens da rodovia GO- 230, local em que o acusado deixou a vítima agonizando até a morte. Gilmar Oliveira foi denunciado pelo crime de aborto e por homicídio duplamente qualificado: por motivo torpe e com uso de veneno.

O promotor requereu ainda à Justiça o afastamento cautelar do policial militar. Além disso, pediu que seja oficiado, urgentemente, à Polícia Científica de Goiás requisitando os laudos dos exames de DNA e papiloscópico.

Tópicos: MP Uruana Amante Polícia


Noticias Relacionadas


Bookmark and Share